Fábrica de Software

A experiência de ter implementado diversas fábricas em empresas de software, proporcionou à DBTECH desenvolver conceitos que garantem a eficácia de seu processo próprio. A DBTECH defende que embora seja possível o sucesso técnico de uma fábrica convencional, o seu custo x benefício normalmente não se justifica, salvo em raríssimas situações, onde a qualidade, a solução técnica e os requisitos de negócio pesem claramente mais do que o custo e o prazo de um projeto. Isso porque as fábricas convencionais cometem o erro básico de se ajustarem tanto ao cliente, seja nos seus processos, na metodologia, na arquitetura, nas ferramentas ou nos frameworks utilizados, que acabam perdendo sua identidade como fábrica de software e consequentemente aquilo que mais lhe caracterizam como fábrica, que é o alto poder de produtividade, alcançado normalmente com processos e ferramentas próprias, capacitação técnica e capacidade de absorver demandas de forma rápida, através da migração de equipes entre clientes.

Com isso, essas fábricas acabam se tornando apenas uma extensão dos problemas existentes nas equipes dos seus clientes. A DBTECH entende que uma fábrica de software precisa ter identidade e o cliente deve comprar a solução como um todo. Neste contexto, adaptações são permitidas, mas sempre devem ser avaliadas cuidadosamente para que não prejudiquem a performance, a qualidade, o equilíbrio financeiro e a capacidade colaborativa da fábrica, pois o aumento de custo será inevitável, muitas das vezes inviabilizando a operação.

Pensando neste modelo, a DBTECH montou a primeira fábrica nacional considerada virtual, onde os colaboradores trabalham remotamente, através de uma máquina virtual disponibilizada, de acordo com a tecnologia definida. Todo o processo e dividido através de uma metodologia própria, com forte controle de qualidade entre as células, que validam os artefatos de entrada e saída, garantindo qualidade e padronização.

Na fábrica virtual, o cliente escolhe certos parâmetros de ambiente e tecnologia e os aplicativos serão construídos dentro dos frameworks próprios disponíveis para estes parâmetros. É como se o cliente adquirisse um software de terceiro, mas com a garantia de ter um sistema sob medida.

Fabrica de Projetos (Novos)

  • Processo Formal de SETUP
  • Demanda Fixa e/ou Flutuante
  • Processo fabril Efetivo
  • Transmissão / Recepção automatizados
  • Planejamento e controle via Web
  • Bônus por Volume
  • Metodologia e Métricas Acordadas
  • Cliente Focado no Negócio
  • Responsabilidades claras e uso de SLA’s após SETUP e TRANSIÇÃO
  • Gestão Efetiva do ciclo de atendimento, com ferramental de apoio
  • Framework Próprio ou do cliente
  • Modelo Virtual ou Convencional

 

Fábrica de Manutenções (Sustentação)

  • Processo Formal de SETUP e Absorção
  • Planejamento e controle via Web
  • Abertura de Demandas via Ferramenta Própria
  • Demanda fixa mínima mais demanda flutuante
  • Evolução do conceito de Fábrica
  • Bônus por uso de capacidade ociosa
  • Absorção de conhecimento
  • Ganho de Produtividade ao longo dos anos
  • Framework Próprio ou do Cliente

 

DIFERENCIAIS FSW-DBTECH

modelo_fsw

 

Modelos de Contratação

  • Contratação de demandas a partir de qualquer fase do processo (Fábrica de código, Fábrica de Projeto Físico. Fábrica de Projeto (Ampliada ou não) e Central de Certificação)
  • Exclusiva Fábrica Virtual

 

Metodologias

  • Metodologias Próprias (Ágeis, Convencionais e Virtuais)
  • Ferramenta Própria de Processo
  • Indicadores de desempenho
  • Indicadores de Qualidade
  • Forte Apoio de Qualidade (Entradas e Saídas)